Actualidades e curiosidades sobre a freguesia de Sobrado - Valongo
Segunda-feira, 5 de Novembro de 2007
O pão - continuação

Após uma pausa por motivos profissionais, regresso á s lides " blogueiras " relatando, como prometido os passos para fazer a broa.

Segundo o " padeiro" de serviço a cozedura do pão era por norma reservada às mulheres, muito embora alguns homens também se dedicassem " à causa".

A cozedura era preparada de um dia para o outro. No dia antecedente à cozedura procedia-se à realização do crescente. Com um " isco" ( um bocado de massa cuja unidade de medida era um molete " ) de uma cozedura anterior fazia-se o crescente. Esse crescente era amassado e deixado em repouso na gamela de apolitar com a taleiga ( saco que levava o milho ou o centeio ao moinho) a cobrir a massa.

 

O dia seguinte era dividido por dois rituais, o primeiro de deitar o crescente na gamela junto com a farinha de centeio ou de milho, á gua e sal e amassar bem a massa. Posto isto, a massa ficava na gamela até levedar. Um ponto interessante deste ritual era que havia o costume de se " benzer" a massa, fazendo-lhe uma cruz.

A segunda parte desta lide consistia em fazer as broas. Com a gamela de apolitar coloca-se a massa e a farinha ( para a massa não pegar) e apolitasse a massa de maneira a esta ganhar a forma de uma broa.

Com a p á do forno j á polvilhada com farinha colocasse a broa em cima desta e levasse ao forno. A porta do forno, que outrora era vedada com bosta e mais recentemente com a própria massa do pão, é fechada e aberta novamente cerca de hora e meia depois ( conforme a quentura do forno). O resultado é um pão delicioso e que nos faz relembrar paladares que estão a cair no esquecimento.


tags:

publicado por estoriasdaminhaterra às 17:03
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


posts recentes

Festa de Carnaval da Comi...

Esclarecimento sobre a Co...

Inauguração da estátua ao...

Festa Srª Necessidades

IR- Aniversário

Sobrado em chamas

Nuno Ribeiro vencedor

Civismo rasca

Campo de férias na Casa d...

Bugiadas a património da ...

arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

tags

todas as tags

favoritos

A lógica da batata

Morra marto morra farto

No ano em que se partilha...

Dois molhos de palha

Duas bandas para quê!?

Efeitos secundários não c...

Esta já está...

É para a porta do leão fa...

Pendurado na ponte

O irogo

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds